domingo, 14 de março de 2010

Romance/01

Eu estou grávida. Grávida de mim mesma. E antes, eu não sabia se ia me parir ou me abortar. Era uma constante pensar em como me fazer nascer e como me criar e tudo mais, até que me veio uma ideia. Começou como um lampejo, numa noite qualquer de dezembro de um ano que foi bastante sinuoso. Eu já tinha a certeza da Literatura em mim, mas não tinha muita noção do que fazer com isso.
Entretanto hoje, exatamente no Dia Nacional da Poesia e também no meu aniversário de 26 anos, inicio meu projeto. O projeto da minha gravidez. Hoje eu a assumi e daqui a exatos nove meses, me deixarei nascer. Durante esse período, meu objetivo é produzir textos variados, adentrar de vez no mundo literário, cravar as garras no que eu amo.
Eu quero (e vou!) escrever o que já tenho costume e também o que nunca escrevi. Versos livres, sonetos, contos, crônicas... Quero escrever de tudo um pouco. Eu quero me parir de vez para o mundo das letras. Claro que tenho dúvidas. Não sei o que virá depois do projeto, se é que virá. Estou agora me perguntando: como se começa um romance? Eu não sei ao certo, confesso; sei apenas que estou iniciando um.

I’m pregnant. Pregnant from myself. And before, I didn’t know if I would give me birth or abort me. I was always thinking how could I let me born and take care of myself and everything else, so I had an idea. It started like a flash of light, on any December night of a winding year. I was sure about Literature inside of me, but I didn’t have notion of what to do with it.
Meanwhile today, exactly on Poetry National Day and on my 26 years birthday, I start my project. My pregnancy project. Today, I assumed it and from here nine months, I’ll let me born. During this period, my intention is to produce varied texts, to get involved on literary world, to put my nails on what I love. I want (and I will!) write what I use to write and what I never wrote too. Blank verses, sonnets, tales, chronicles… I want to write anything. I want to give myself birth once and for all for letters world. Sure I have my doubts. I don’t know what comes after my project – and if it comes. Now, I’m asking myself: how do I start a romance? I don’t know for certain, I just know I’m starting one.

3 comentários:

Gladson Caldas disse...

o velho texto de iniciar o blog. uma tarefa árdua. aliás, é não.


Lembrei do seu aniversário. Mas nem achei por bem dizer nada. Da pra vocÊ saber que me importo, assim implicitamente.

Suelen disse...

Eita que vem aí nossa Taty de Assis. Rácumtudu, fia! Estaremos de ooolho na "barriga" mais vigiada do País, hahaha! :*

Tatyana França disse...

Gentem, com um atraso deeeeesse tamanho, venho aqui agradecer os coments ;) Bom, já se passaram 03 meses desde o início do blog e... tou indo, neh? hehe :) Vamo que vamo! Até dezembro!