sábado, 26 de junho de 2010

Poesia/57

Quando me dei conta
Vi você de malas prontas
"Adeus", lhe ouvi dizer
Eu fiz por onde merecer
E agora, madrugada solta
Minha prece é de gente louca
"Deus, dai-me um Lexotan"!

3 comentários:

Gabriel Pozzi disse...

Muitas vezes uma simples palavra nos altera de uma forma impressionante. E não só pelo poder dela, mas por tudo o que ela traz em sua bagagem.

Um adeus não é só um adeus. É a chegada de um vazio que toma nosso peito e nos tira o sono à noite.

Comentário bem brisado, mas é o que, no geral, as poesias me obrigam a fazer hahahaha

http://songsweetsong.blogspot.com/

Neuro-Musical disse...

Ual. Poema simples e bem interessante. Gostei!

http://cerebro-musical.blogspot.com

anaflorneves disse...

muito bonitas suas poesias
visita o meu blog
http://anaflorneves1.blogspot.com/