domingo, 20 de junho de 2010

Crônica/14

Ins'Ô'nia

Não é de hoje que a insônia me ataca. Ela está comigo desde os primeiros meses de vida, pelo que minha mãe me contou. Segundo relatos, ela ia me espiar, altas horas da noite, e lá estava eu, olhinhos arregalados na escuridão, sem chorar ou fazer barulho algum.
Ela se preocupou, marcou consulta com uma pediatra.
A doutora receitou café (vai entender...). A insônia diminuiu, por imposição da vida, eu acho. Mas agora, ela voltou. Veio de mansinho, sorriu tímida. Depois, soltou a franga, montou de vez em mim. E agora não há sequer uma noite que não me atormente.
Procuro pensar nas contas, nos pobres e famintos, em coisas pendentes; penso até em contar carneirinhos!
É incrível. Basta ficar insone para começar a me torturar. A tentativa de pensar
em coisas ruins para atrair o sono - que me livraria do martírio de tais pensamentos - é vã.
Passeio pela casa, tomo cinco copos d'água, leio, escrevo, leio o que escrevi, releio, a tv já não suporta ser zapeada, o colchão já não agüenta minha inquietude.
Por fim, caminho até a porta ou a janela, mãos cruzadas para trás, observo a rua, o tempo, o pedaço de mundo que está à minha frente. Ganho aquele ar compenetrado, meio melancólico, de quem parece estar à espera de algo ou de alguém.
Acendo um incenso e me deito. Isso geralmente funciona. O ar de espera ainda faz parte da minha expressão. A verdade é que espero mesmo. Espero algo que me leve para momentos mais grandiosos de paz - espero o danado do sono, que chega atrasado todas as noites.


Detalhe: atentem para o bonequinho formado por mim na palavra "Ins'Ô'nia"; ele é igual a criadora: boceja, mas não dorme. (apesar desse texto ser antigo, eu ainda tenho minhas crises de insônia).

3 comentários:

mulherices disse...

Eu também sou insone. E em geral sou invadida por pensamentos negativos [Contas e coisas para fazer...]. Acho que somos insones porque humanos - na verdade - são animais noturnos, vide os bebês que nascem "certos". As melhores idéias vem de madrugada. Parabéns pelo texto e pelo blog.
Lílian Buzzetto do Mulherices

Suelen disse...

Mas está muito 'Saramaga' essa menina! Gostei de ver que está mesmo levando a sério o projeto. Já eu, estou pendente nas visitas e leituras daqui. Prometo tentar melhorar. Sobre insônia... ah, danada, que persegue boa parte do mundo! "Continue a nadar, continue a nadar, continue a nadaaaaaaar!" (Dori, de "Procurando Nemo"). Beijocas. Su.

Tatyana França disse...

Oi, Lilian! Obrigada por seu coment ;) Retribuirei sua visita!

Su,
pois eh! Tou tentando, tou tentando, hehehe. Se eu conseguir chegar aos 09 meses, quem sabe dou uma esticada? Obrigada pela visita! Tou esperando vc voltar, hein? ;p

Bj.