quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Microconto/62

Leu a carta mais uma vez. Nela, ele dissera tantas coisas, mas o final, sem dúvida, era a parte da qual ela mais gostava. Ele tinha escrito: "Serei seu até o momento em que você ler isso".
Ela não quisera considerar como uma despedida, mas sim como a certeza da continuidade daquele amor, enquanto pudesse reler aquelas palavras.

2 comentários:

Roseane disse...

As palavras, mais uma vez, eternizando amores... lindo conto!

Tkaniam disse...

Olá! Achei seu blog na comunidade Blogs Literário e decidi dar uma olhada. Rs, nessas horas que agradeço por ainda caçar boas leituras nas comunidades de blogueiros no orkut.

Eu ainda não tenho a disciplina e a disposição de todo dia escrever uma obra literária, como vejo que você faz. Mas ainda pretendo fazê-lo, algum dia, rs.

Quanto ao microconto... Ultimamente tenho ouvido bastante o termo. Procurei na internet e achei uma coletânea de microcontos que eram enviadas por twitter por diversos escritores. Li vários, gostei de inúmeros. E, por isso, esses dias tentei dois microcontos.

Mas, enfim, adorei esta curtíssima narrativa. A arte de implantar o sentimento a e a literatura em curtas obras é um desafio que cumpre muito bem. Adorei o sentimento platônico do amor da personagem. Muito legal.

Seguirei seu blog, para acompanhar novas atualizações suas, que, ao que percebo, são diárias. Até mais!

Atenciosamente, Tadashi Katsuren
Poemas e contos, por mim escritos, em:
let-me-fly-with-you.blogspot.com